Biblioteca


A ciência e a verdade

  • Lacan, Jacques

Estenografia da aula de abertura do seminário que mantivemos no ano 1965-66 na École Normale Supérieure sobre O objeto da psicanálise, na qualidade de responsável das conferências da École Pratique des Hautes Études (VIa. seção). Seu texto foi publicado no primeiro número do Cahiers pour l'analyse, editado pelo Cercle d'épistemologie de l'E.N.S., ou seja, em janeiro de 1966.

Amor, desejo e gozo na contemporaneidade

  • Teixeira, Marcus do Rio

Esse recorte diz respeito a um determinado aspecto, expresso no próprio título deste colóquio – a relação difícil, senão problemática, entre o amor e o desejo sexual.

Desejo e fantasia

  • Estacolchic, Ricardo

Começo por uma proposição simples e de aceitação generalizada: A fantasia sustenta o desejo.

O humor e a delicadeza

  • Teixeira, Marcus do Rio

O cinema, mesmo aquele que se pretende realista, não é neutro - disso somos alertados há tempos. A novidade que nos martelam na cabeça é que ele também não é neutro no sentido de sexo (ou de gênero, como quer a terminologia politicamente correta, herdeira do puritanismo norte-americano): cineastas criariam representações a partir de um ponto de vista masculino ou feminino.

O tempo do sujeito na psicanálise: considerações sobre o objeto e a nominação

  • Chatelard, Daniela

Os tempos do sujeito do inconsciente

Anais do V encontro internacional da IF-EPFCL

Objeto Corte e tempo

  • Restrepo, Beatriz

Os tempos do sujeito do inconsciente

A psicanálise no seu tempo e o tempo da psicanálise

Volume preparatório

Por uma teoria lacaniana das pulsões

  • Laznik, Marie-Christine

No Seminário 11, Os quatro conceitos fundamentais da
psicanálise, Lacan faz uma longa retomada do texto de Freud de
1915, As pulsões e suas vicissitudes. Trata-se para Lacan de
uma releitura da primeira teoria das pulsões à luz da segunda.

Revendo Oblivion

  • Teixeira, Marcus do Rio

Revi Oblivion(Joseph Kosinski, 2013), filmeque comentei brevemente o ano passado.Se ainda existe um preconceito que separa os filmes “sérios” daqueles “de entretenimento”, este exemplar da última categoria presta sua contribuição para desfazer essa fronteira.

Palavras-chave

© Campo Psicanalítico - Todos os direitos reservados
carlosedu